Amostragem na Mineração - CORE CASE

Amostragem na Mineração

Um dos processos importantes na caracterização de um depósito mineral é o processo de amostragem – que é o processo de coleta sistemática e de forma especializada do material de análise.

A amostragem de depósitos minerais metálicos ou industriais é realizada por diversas razões e em várias fases da sua avaliação e exploração. 

A indústria de mineração coleta rotineiramente amostras para auxiliar na tomada de decisões, seja para exploração, estimativa de recursos, controle de teor ou planejamento da mina. 

Neste texto vamos abordar as principais características da amostragem na mineração. Leia até o final para saber mais!

O que é a amostragem na mineração?

O processo de amostragem na mineração consiste na retirada de quantidades de material (incrementos) de um todo que se deseja amostrar (população), para a composição da amostra primária ou global, de tal forma que esta seja representativa em relação à população da qual foi extraída.

A amostra é, portanto, uma quantidade representativa do todo que se deseja amostrar (população) e é composta por incrementos.

A amostragem se caracteriza como um processo de seleção e inferência, onde visa representar da forma mais concreta possível um todo  (um depósito mineral, por exemplo) através da análise de suas partes (amostras). 

As amostras são preparadas e enviadas a posteriores análises de laboratório, possibilitando um aumento do conhecimento do depósito ou jazida.

A representatividade da amostragem está relacionada com as características de interesse de análise do depósito, tais como: 

  • Tipo de rocha e minerais presentes;
  • Densidade;
  • Teor;
  • Umidade;
  • Porosidade;
  • Granulometria;

A importância da amostragem de minérios se relaciona a:

  • Avaliação de depósitos minerais (quantificação, viabilidade econômica etc.)
  • Controle de processos (variabilidade, capabilidade etc.)
  • Comercialização de produtos (inspeção, classificação de lotes etc.)

Amostragem e representatividade do depósito

Estimativas precisas de recursos dependem da coleta de amostras confiáveis ​​durante a exploração. 

Os programas de amostragem devem, portanto, ser cuidadosamente projetados para minimizar as chances de coleta de material tendencioso, não representativo ou contaminado. 

Seja para amostras de coleta direta e manual, em trincheiras ou testemunhos de sondagem, o processo de amostragem deve ser adaptado à mineralização alvo e às condições do solo.

Protocolos de amostragem mal projetados podem resultar em risco elevado do projeto, aumentando a variabilidade. 

Protocolos de coleta, preparação e ensaio ou trabalho de teste de amostras que são otimizados para se adequar ao tipo de minério, juntamente com os sistemas QAQC reduzirão a variabilidade.

Erros na amostragem mineral

Segundo GÓES, LUZ e POSSA (2004, p. 19)

“Uma amostragem mal conduzida pode resultar em prejuízos vultosos ou em distorções de resultados com consequências técnicas imprevisíveis”.

“A amostragem é, sem dúvida, uma das operações mais complexas e passíveis de introduzir erros, deparadas pelas indústrias da mineração e metalurgia”

O erro na amostragem mineral se refere à diferença entre o valor de uma dada característica de interesse e a estimativa desta característica na amostra analisada. 

Técnicas de correção desses erros no processo de amostragem são aplicadas a fim de obter resultados satisfatórios.

Tipos de amostragem mineral

O processo de amostragem em um projeto mineral pode ser realizado de duas formas principais:

  • Amostragem aleatória: É normalmente utilizada quando se dispõe de pouca informação sobre o material a ser amostrado. Os incrementos são escolhidos de maneira aleatória (todas as partes do material tem a mesma probabilidade de serem selecionados)
  • Amostragem sistemática: Os incrementos são coletados a intervalos regulares, predefinidos.

A amostragem podem ser feita a partir de diversos métodos, tais como:

  • Amostragem de exposições existentes, coletas manuais.
  • Uso de escavações manuais ou mecanizadas (ex. trincheiras)
  • Furos de sondagem

Amostragem e etapas do Projeto Mineral

Durante a fase de exploração, a amostragem é em grande parte confinada à análise de cascalhos de perfuração ou testemunhos, e visa a avaliação de interseções do depósito. 

Os fragmentos e cascalhos de perfuração são pedaços quebrados de material sólido removidos de um poço perfurado por métodos rotativos, de percussão ou de trado e trazidos à superfície na lama de perfuração.

Durante a fase de exploração, a amostragem é utilizada para definir o teor sobre espessuras lavráveis, levando em consideração não apenas a zona mineralizada, mas também sua potencial diluição por material de baixo teor ou estéril.

Caracterização de depósitos minerais para fins de amostragem

O modo de ocorrência e morfologia de um depósito mineral tem impacto considerável no tipo e densidade de amostragem e na quantidade de material necessária. 

O tipo de amostra e o número coletado dependem de uma série de fatores que incluem:

  • Tipo de depósito mineral – composição e estrutura
  • Distribuição e granulometria
  • Fase do processo de avaliação
  • Existência de acessibilidade direta a mineralização
  • Custo da amostragem

Dessa forma, a partir de uma gama de conhecimento prévio sobre o depósito ou jazida de interesse, deve-se fazer o estudo sobre quais os tipos, objetivos e métodos de amostragem a serem empregados no projeto mineral.


Core Case – um sistema completo e inovador para o gerenciamento de testemunhos de sondagem.

A utilização das caixas de madeira para transporte e acondicionamento de testemunhos de sondagem diamantada trazia dificuldades operacionais, comuns em muitas empresas do ramo de mineração. 

Os cases e acessórios Core Case são produzidos em plástico 100% reciclado e reciclável (Polipropileno – PP), têm formato ergonômico, são resistentes, leves e fáceis de transportar, além de serem mais duráveis que as caixas de madeira e de outros materiais. Reduzindo assim o impacto ambiental com o uso da madeira e retirando resíduos plásticos do ambiente fazendo o uso da reciclagem.

Quer saber mais sobre nossos produtos? Entre em contato conosco! 


Referências

https://link.springer.com/content/pdf/10.1007%2F978-94-011-9714-4_2.pdf

https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/596/o/Apresenta%C3%A7%C3%A3o%20sobre%20T%C3%A9cnicas%20de%20Amostragem%20e%20Controle%20de%20Qualidade.pdf

http://mineralis.cetem.gov.br:8080/bitstream/cetem/174/1/stm-49.pdf

https://institutominere.com.br/files/thumbs/blog_0446-42880354082_782999f547_o-800×480.jpg?v=1648571

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima